segunda-feira, 16 de setembro de 2013

AS POTÊNCIAS MUNDIAIS E AS POTÊNCIAS EMERGENTES

Uma grande potência é uma nação ou o estado que, pela sua grande força econômica, política e militar é capaz de exercer o poder por cima da diplomacia mundial. As suas opiniões são fortemente consideradas por outras nações antes de empreender uma ação diplomática ou militar. Caracteristicamente, eles têm a capacidade de intervir militarmente quase em qualquer lugar, e eles também têm o poder suave, cultural, muitas vezes na forma de investimento econômico em porções menos desenvolvidas no mundo. Também são os países onde se concentram as sedes das maiores conglomerados empresariais, as grandes multinacionais.
                Uma grande potência, logicamente, é um país desenvolvido e rico e exercem dominação econômica a nível global  ou em grandes áreas regionais. Apresentam uma estrutura industrial completa, produzindo todos os tipos de bens com elevado desenvolvimento cientifico e tecnológico. Possuem modernos meios de transportes e comunicação. As atividades agropecuárias utilizam modernas máquinas e mão-de-obra especializada, a população urbana é maior que a população rural, portanto, são países urbanizados. A população possui um elevado padrão de vida, com boas condições de alimentação, habitação e saneamento básico, elevada expectativa de vida, baixo crescimento demográfico e pequeno número de analfabetos. Isso não quer dizer, porém, que não existam pessoas pobres nestes países, pelo contrário, a pobreza está presente, só que numa parcela menor da população em relação com os países emergentes e subdesenvolvidos, onde parte da população pobre é maioria.
As sociedades desses países são altamente consumistas e isto é percebido sobretudo devido ao poder aquisitivo elevado da sociedade e a grande quantidade produtos com tecnologia avançada, que são lançados no mercado a cada ano. Se todas as nações do mundo passassem a consumir supérfluos com a mesma intensidade das nações desenvolvidas o mundo entraria em colapso, pois, não haveria matéria-prima suficiente para abastecer a todos os mercados. A luta por melhores condições de vida da população é visível, principalmente no que diz respeito a uma melhor distribuição de renda, não existindo grandes disparidades entre uma classe social e outra. Para que isso fosse possível foi necessário a participação direta da sociedade, exigindo dos seus governantes uma postura voltada para os interesses da população. Os governos passaram a cobrar mais impostos das classes sociais mais favorecidas em prol da sociedade. Os impostos cobrados são direcionados à construção de escolas, habitações, estradas, hospitais, programas de saúde, aposentadorias mais justas, etc., isto foi possível graças ao engajamento consciente de todos os cidadãos na formação do Estado Democrático. A democracia existe de fato nas nações desenvolvidas, e consiste num Estado de direito que resulta de reivindicações permanentes por parte dos cidadãos. 
                Entre as principais potências do mundo atualmente podemos destacar:
POTÊNCIA
CARACTERISTICAS
PIB 2011(em dólares)
Estados Unidos
Localizado na América do Norte, é a principal potência militar, política e econômica do planeta; é o centro financeiro do mundo, exercendo influencia por toda parte; possui uma economia ampla e diversificada e um vasto território que lhe possibilita uma diversidade de riquezas naturais; nos últimos anos vem vivendo séries crises econômicas que provocaram a diminuição do seu poder e influencia, mas ainda é a principal nação do planeta nas relações geopolíticas e econômicas.
15,1 trilhões
Japão
Situado no extremo Oriente do continente asiático, este arquipélago do banhado pelo Oceano Pacífico, possui indústrias com elevado padrão tecnológico, sendo líder no campo de pesquisa cientifica e tecnologia; assim como sua população possui desenvolvido padrão de vida, tendo uma das maiores expectativas de vida do planeta.
5,9 trilhões
Alemanha
Localizada na Europa Central, este país é a principal economia do continente, sendo atualmente o país mais influente da Europa; possui uma indústria moderna e diversificada. Após a reunificação seus índices sociais diminuíram na década de 1990, mas o padrão de vida alemão ainda é uma dos melhores do planeta.
3,5 trilhões
Inglaterra
Berço da Revolução Industrial, este país localizado na parte ocidental do continente europeu, na ilha da Grã-Bretanha é forte aliado dos EUA e possui uma das economias mais fortes do planeta.
2,4 trilhões
França
Também faz parte da Europa Ocidental, ainda exerce uma forte influencia politica no continente, possuindo um número elevado de grandes corporações multinacionais que atuam de forma global.
2,7 trilhões
Itália
Situado na península Itália, na parte meridional do continente, este país já teve uma economia mais forte; hoje a região norte do país é bem desenvolvida e rica; já o sul não tem o mesmo desenvolvimento; os escândalos políticos internos atrapalharam o desenvolvimento econômico, mas o país é integrante do G-7, o que ainda permite uma certa influencia deste país.
2,1 trilhões
               
AS POTÊNCIAS EMERGENTES
                O termo potência emergente é um reconhecimento da crescente influência econômica e política de um grupo de países que recentemente aumentaram a sua presença em assuntos globais, principalmente devido ao seu desenvolvimento econômico. Aspiram a papéis mais assertivos no cenário internacional. Embora não haja definição exata da adesão, o termo é frequentemente utilizado para incluir onze países (África do Sul, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, China, Coreia do Sul, Indonésia, México e Turquia), que juntamente com os membros do G8, formam o G20. Entretanto, quatro países emergentes se destacam entre os demais. Estes países são denominados pela sigla BIRC (Brasil, Índia, Rússia e China). Devido as crises econômicas que afetaram o mundo nos últimos anos, a importância desses países ultrapassou a área econômica, tornando esses países forte geopoliticamente, ou seja, com influencia politica sobre as decisões mundiais. A enorme força do BIRC provém da enorme fatia da população mundial desses países: 2,7 bilhões de habitantes (38,5% da população mundial). O BIRC possui também um território enorme: a área dos quatro países corresponde a ¼ das terras do planeta. Neste grande território existem muitas riquezas naturais como petróleo (Brasil e Rússia), produtos agrícolas (Brasil), mão-de-obra farta e barata (China) e potencial para o desenvolvimento de mais produtos com inovações cientificas e tecnológicas(China e Índia).
                Estes países emergentes possui características comuns, como por exemplo, bom crescimento econômico. Ao contrário do que algumas pessoas pensam, estes países não compõem um bloco econômico, apenas compartilham de uma situação econômica com índices de desenvolvimento e situações econômicas parecidas. Eles formam uma espécie de aliança que busca ganhar força no cenário politico e econômico internacional, diante da defesa de interesses comuns. A cada ano ocorre uma reunião entre os representantes destes países. Podemos destacar algumas características comuns entre as nações emergentes, como a estabilização da economia recentemente; situação política estável; mão-de-obra em grande quantidade e em processo de qualificação; níveis de produção e exportação em crescimento; boas reservas de recursos naturais; investimentos em setores de infraestrutura; PIB em crescimento; índices sociais em melhorias; diminuição, embora lenta, das desigualdades sociais; rápido acesso da população aos sistema de comunicação como, por exemplo, celulares e internet (inclusão digital); mercado de capitais recebendo grandes investimentos estrangeiros; e investimentos de empresas estrangeiras nos diversos setores da economia.
PIB DAS POTÊNCIAS EMERGENTES 2011
PAÍS
PIB (em dólares)
China
7,2 trilhões
Brasil
2,3 trilhões
Rússia
1,8 trilhões
Índia
1,6 trilhões
                Alguns fatores impulsionam a expansão econômica de cada um dos integrantes do BIRC e problemas que podem atrapalhar o crescimento desses países.
                O Brasil apresenta como vantagens um grande potencial para se tornar o maior fornecedor mundial de produtos agrícolas; tem grandes reservas de minerais e um parque industrial bem diversificado. Porém, apresenta uma carga tributária pesada e existe uma informalidade de empregos disseminadas em muitos setores; além disso, apesar de algumas melhorias, ainda possui uma infraestrutura precária como estradas, aeroportos e portos e uma educação deficiente. Também pesa contra o Brasil os altos índices de corrupção.
                A Rússia possui abundantes reservas de petróleo e gás natural; a população possui um bom nível educacional e a taxa de impostos no país é baixa. Entretanto, o país possui uma população muito envelhecida e baixas taxas de natalidade; e o país possui altos índices de corrupção e criminalidade.
                A Índia tem avançado nos últimos anos bastante em setores de tecnologia como a informática; possui uma população jovem e uma elite bem informada e atuante. Assim como o Brasil, possui uma infraestrutura precária, com áreas urbanas caóticas; uma população pobre muito numerosa e um sistema social arcaico organizado em castas que causa conflitos étnicos e religiosos.


                Sem dúvida nenhuma entre os integrantes do BIRC, o país que apresenta melhores condições para se tornar uma potencia mundial é a China. Este país possui o maior crescimento global da última década, tem grande capacidade industrial, possui o maior mercado consumidor do mundo e investimentos intensivos em infraestrutura e educação. Todavia, existem problemas como a tendência do envelhecimento da população chinesa, a grande devastação ambiental provocada pelo crescimento acelerado e um sistema político ditatorial. Entretanto, cabe lembrar que é esse mesmo sistema que transformou a China num gigante da economia global atualmente.(Adaptado de www.wikipédia; revista exame; www.terra.com.be/economia).

Um comentário: